O ano de 2017 e uma análise das terapias

Vivemos em uma epoca onde apesar das propagandas dos avanços da medicina convencional, a quantidade e a diversidade das doenças e dos enfermos crônicos e “incuráveis” continua crescente… Então sugiro uma reflexão: Ao invés de analisarmos a situação e culpar o governo, quem sabe vamos contribuir mais para buscarmos uma solução?