Ventosaterapia: das Olimpíadas para a sua vida

Ventosaterapia, prática milenar chinesa, ganhou notoriedade na mídia internacional essa semana ao ser constantemente utilizada nas Olimpíadas Rio 2016 por diversas equipes.

Apesar de ser aplicada há muito tempo, trouxe a curiosidade e gerou o estranhamento de muitas pessoas, em especial para quem assistiu as competições de natação e ginástica.

E você? Já conhecia a terapia? Achou estranho tantos círculos marcados na pele dos atletas?

Saiba mais sobre sua origem e principais benefícios aqui, no Guia de Terapeutas:

 

Origem da Ventosaterapia

A terapia de ventosaterapia é uma modalidade de cura da medicina chinesa que tem sido aplicado na Ásia, em particular na China, bem como no norte da Europa (Escandinávia).  A ventosaterapia remonta aos antigos egípcios, chineses, e outras culturas do Oriente Médio.

Uma das primeiras documentações de ventosaterapia pode ser encontrada no trabalho intitulado ‘Um Manual de Prescrições Para Emergências’, que foi escrito por um herbalista taoísta de nome Ge Hong e que data de aproximadamente 300 AD. Um dos mais antigos livros de medicina do mundo, o Papiro de Ebers, descreve como os antigos egípcios estavam usando terapia por ventosa em 1550 a.C.

terapia-por-ventosas-sao-paulo
Imagem: Divulgação

 

Como ocorre o tratamento com Ventosaterapia

Geralmente, a ventosaterapia é combinada com um tratamento em acupuntura, mas também pode ser utilizada sozinha.

Ao aquecer o copo, a diferença entre a pressão interior e exterior acaba por gerar uma força de sucção, estimulando o fluxo sanguíneo e deixando os círculos vermelhos, que desaparecem entre três e quatro dias.

Uma vez que a chama se apaga, forma-se um vácuo parcial no interior do copo.

A ventosaterapia é usada para aliviar dores nas costas e pescoço, rigidez muscular, ansiedade, fadiga, enxaquecas, reumatismo, e até mesmo a celulite.

 

Atleta da seleção Americana realizado ventosaterapia nas Olimpíadas do Rio de Janeiro 2016
Atleta da seleção Americana realizado ventosaterapia nas Olimpíadas do Rio de Janeiro 2016. Imagem: Divulgação

Ventosaterapia para tratamento de doenças e dores

Na China, a ventosaterapia é usada principalmente para tratar doenças respiratórias, como bronquite, asma e congestão; artrite; problemas gastrointestinais e certos tipos de dor. Alguns profissionais também usam aventosaterapia para tratar a depressão e reduzir o inchaço. Locais do corpo com mais músculos, tais como o abdômen e costas (e, em menor grau, os braços e pernas), são os locais preferidos para tratamento.

Nas Olimpíadas do Rio de Janeiro de 2016, o público em geral pode notar um elevado número de atletas de alto rendimento fazendo uso da ventosaterapia para tratamento de dores, reabilitação músculo-esquelética esportiva, e também prevenção de lesões.

Alguns exemplos de atletas que se utilizaram da terapia foram a equipe de natação dos Estados Unidos da América (como o recordista olímpico Michael Phelps), além de atletas da China e de outras delegações.

ventosaterapia-nos-jogos-olimpicos-de-2016-no-rio
Imagem: Divulgação

Fonte: Hong e BBC

E agora, ao saber os inúmeros benefícios da terapia com ventosas, ficou com vontade de experimentar? Se os atletas a utilizam para reduzir dores e ajudar com a recuperação da fadiga das competições, imagine o que ela pode proporcionar na sua rotina!

 

Encontre terapeutas de Ventosaterapia aqui: no Guia de Terapeutas.

Trabalha com a terapia e ainda não se anunciou? Clique aqui.

 

 

Deixe uma resposta