Óleos essenciais podem aumentar a imunidade?

Foi descoberto que óleo de palmarosa aumenta produção de anticorpos e que cravo-da-índia e estragão podem aumentar a contagem de glóbulos brancos em imunodeprimidos.

Muitas pessoas ao redor do mundo utilizam óleos essenciais via oral, e relatam os benefícios e a melhora da saúde, no que diz respeito ao sistema imunológico, doenças infecciosas e baixa resistência. Além disso, existem também muitos livros que comprovam os ótimos resultados via inalação e massagem com óleos essenciais, melhorando o sistema imunológico.

O estudo sobre os benefícios dos óleos essenciais sobre o sistema imunológico é realizado há muito tempo por especialistas, porém nos últimos anos novas pesquisas surgiram, avaliando e comprovando a eficácia de alguns óleos.

No Brasil a pesquisa foi realizada em 2009, em Maringá, no Paraná. Foi feita uma avaliação comparativa dos óleos essenciais de Cravo-da-Índia (Syzygium aromaticum L.), Gengibre (Zingiber officinale Roscoe) e Sálvia dalmaciana (Salvia officinalis L) em camundongos que receberam ciclofosfamida. A ciclofosfamida é uma droga imunossupressora utilizada para o tratamento de doenças auto-imunes e em oncologia, para o tratamento de câncer. Ela é altamente supressora da imunidade, causando depleção medular com consequente queda da produção de glóbulos brancos, além de inibição da resposta imunológica.

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Como a pesquisa foi feita?
Os animais foram separados em grupos e durante uma semana, receberam óleos essenciais via oral, uma vez ao dia. O resultado final mostrou que o óleo essencial de cravo-da-Índia teve a capacidade de aumentar a contagem total de glóbulos brancos nos camundongos, reduzida sensivelmente pela ciclofosfamida, o que nos dá a entender que o cravo-da-Índia teria algum tipo de ação direta também na medula óssea. O cravo, assim como o gengibre, teve aumento da resposta imunológica com produção de anticorpos. Já o óleo de sálvia dalmaciana não apresentou nenhum resultado.

Na mesma faculdade, em 2015, cientistas deste grupo avaliaram as moléculas trans-anetol (presente em 85% do óleo de anis-estrelado (Illicium verum) e responsável pelo seu aroma), e estragol (presente em 90% no óleo de estragão (Artemisia dracunculus) e 75% no óleo de manjericão exótico (Ocimum basilicum). Outros camundongos também receberam a ciclofosfamida. Observou-se que componentes ativos destes óleos essenciais foram capazes de aumentar também a contagem de glóbulos brancos, sendo que o estragol do estragão foi a molécula mais potente. O trans-anetol auxiliou aumentando a resposta humoral por meio de aumento da produção de anticorpos. Em outro estudo de 2014, este grupo já havia mostrado que o estragol conseguia estimular o aumento da capacidade de células de defesa do nosso sistema imunológico para combater parasitas, cânceres e infecções. Resultado extremamente positivo.

 

Pesquisa na Índia
Estudo realizado por cientistas na Ínndia avaliou a ação imunoestimulante das principais moléculas dos óleos de palmarosa, gengibre e cravo-da-índia. E foi descoberto que o geraniol, presente em 80% do óleo essencial de palmarosa (Cymbopogon martinii) foi mais potente que o eugenol do cravo e o gingerol do gengibre obtido via CO2 para estimular a produção de anticorpos contra-infecções.

De acordo com a pesquisa, em infecções, a palmarosa – mais de 80% de geraniol – , é um óleo essencial importante para uso, como fator de estimulação do sistema imune para formação de anticorpos de combate às infecções. Atualmente essa substância ativa é a mais eficiente para tratar este tipo de problema. A vantagem de seu uso é possuir toxicidade muito baixa, se comparado ao trans-anetol. O óleo de cravo-da-Índia e o estragão, mostraram-se interessantes recursos no aumento da contagem de glóbulos brancos em pacientes imunodeprimidos, além de também atuarem no aumento da resposta humoral via produção de anticorpos.

Atenção: É recomendável evitar o uso desses óleos em pessoas que possuam doenças auto-imunes, como o lúpus ou em pessoas transplantadas. Estes óleos agem aumentando a resposta imune, por isso o cuidado.

Dica de combo imunoestimulante para o uso em massagens ou em difusores de ambiente:
Tea tree 20% ou 15 gotas
Estragão 20% ou 15 gotas
Palmarosa 20% ou 15 gotas
Cravo-da-Índia 20% ou 15 gotas
Tomilho 20% ou 15 gotas
No caso dos difusores de ambiente, é importante utilizar de 2-3 gotas de cada óleo.

 

Para tratamento com óleos essenciais busque um terapeuta. Aromaterapia atua diretamente no ambiente, enquanto profissionais como massoterapeutas e de massagem ayurvédica atuam diretamente no toque em seu corpo.

 

Consulte um especialista buscando pela terapia desejada em sua região em nosso site. Ele poderá lhe transmitir as melhores sugestões para auxiliar no seu bem-estar.

 

Texto produzido com base no conteúdo de: Fábián László, cientista aromatólogo.

 

Fonte: Pria

Deixe uma resposta